• Nascer Amor

Páscoa é Renascimento!


Acreditamos que o melhor jeito de comemorar a Páscoa e seu significado de renascimento é dedicando a todos vocês o lindo Relato da Mamãe Gabriela, sobre seu maravilhoso VBAC (Parto após cesária), pois foi realmente uma nova chance pra esta mãe, um real RENASCIMENTO!

Feliz Páscoa a todos da Família Nascer Amor!

Relato de Parto Natural (VBAC)


Meu nome é Gabriela sou mãe da Lívia de 3 anos e da Helena de 1 mês ,vou fazer o relato do parto da Helena ... Antes do relato queria dizer que sempre fui muito curiosa em relação ao parto natural, e sempre sonhei com o mesmo , mas na minha primeira gestação tive ele roubado, foi uma indução que acabou em uma cesariana, com uma história muito mal contada onde me fizeram acreditar que ela salvou nossas vidas, e diante de muitas pesquisas, soube as violências que sofri... Depois disso sempre acompanhava lindos relatos de partos humanizados , mas não pensava em ter um segundo filho. Quando descobri a segunda gestação logo veio o medo de ter outro parto cesariana, como acompanhava a Doula Gabriela Muller pelas redes sociais, tentei convencer meu companheiro de marcar uma conversa com ela e conhecer seu trabalho, já comecei a falar pra ele sobre a importância do parto, os meus medos e sobre tudo o que eu havia passado passado.

Meu parto seria hospitalar, mas queria muito uma doula comigo ... chegou o dia do encontro com ela e na mesma hora tivemos a certeza de que queríamos ela conosco nesse momento tão especial ...

A gestação foi tranquila e saudável , o meu medo mesmo era entrar nas 41s e precisar induzir, mesmo sabendo e ouvindo o tempo todo que a maioria dos bebês nascem nesse tempo ... Enfim, quando chegamos nas 39s a ansiedade começou a tomar conta de mim , a Doula Gabi sempre me acalmando ela foi muito importante mesmo principalmente nesse momento , quando chegou às 40s já começamos a falar sobre se caso precisasse induzir como seria, mas eu estava muito nervosa com essa ideia, combinamos com a Gabi de ir numa consulta na outra semana para conversar com a médica sobre indução... Comecei a fazer exercícios na bola de pilates, agachamentos, caminhadas, a tomar chás, banhos longos e quentes para induzir naturalmente o trabalho de parto, no dia 25/02 começou a sair o tampão ,eu estava com 40s e 3 dias, estava tão angustiada e sentindo umas cólicas, já não conseguia dormir a noite de preocupação.

No dia seguinte, pedi ao meu marido que ficasse comigo, para me motivar fazer os exercícios e me dar apoio, e foi o que fizemos, foi um dia bem ativo, mas mesmo assim não dormi bem a noite e sentia as cólicas.

Na terça eu já acordei agoniada e triste , ouvi um áudio da Gabi me perguntando sobre a consulta que seria na quarta e comecei a chorar muito, pois não queria ter que ir pra indução novamente. Fui tomar um banho longo conversando profundamente com Deus e com a Helena pedindo para ela vir ao mundo, contei a ela o meu medo e o que passei no parto da mana dela. Pra mim foi essencial este momento de colocar tudo pra fora (como a Gabi sempre falava).

Sai do banho e fui assistir um filme com a minha Lívia... quando meu marido acordou chamei ele para ir ao shopping almoçar e caminhar , pois os exercícios eu não estava mais afim de fazer. Eu estava bem introspectiva nesse dia, a comida que comprei nem gosto tinha, e só quando voltamos que falei para ele do áudio da Gabi e falei do quanto estava angustiada e queria que ela nascesse logo, mandei um desabafo para a Gabi também dizendo que nem na consulta eu queria ir, ela me fez ver o quanto era importante respirar e aguardar o tempo da Helena que a bebê merecia vir no tempo dela e que era bom eu desabafar mesmo, colocar tudo para fora!

Mas tarde pedi para o meu marido fazer uma sopa e ele fez com pimenta e bem quentinha, uma delicia! Comentei com ele que precisava dormir bem que talvez eu entrasse em trabalho de parto, fui deitar e quando olhei o celular meu tio estava falando comigo pois estava preocupado, comecei a conversar com ele e foi muito bom, me acalmei contando os meus planos desde o início, fiz um desabafo com alguém que me apoiou e foi muito bom, acho que precisava me abrir com alguém de fora e ele apareceu no momento certo, depois disso tive uma noite tranquila!

Acordei com uma dor forte, pensei que fosse dor de barriga rsrs

Levantei para arrumar a Lívia para ir a creche e percebi que a “dor de barriga” na verdade eram contrações sem ritmos. Pedi para uma tia levar a Lívia e tomei um banho longo e quente, depois voltei a deitar onde vi que não dava mais para ficar deitada, avisei meu marido e levantamos fazendo os planos. Deixamos a Gabi avisada também... ele foi dar um tapa no ap e eu fui lavar a louça, mas já comecei a perceber que teria que me concentrar nas contrações.

Fui para a bola de pilates, pedi para ele monitorar o tempo das contrações, estavam com um espaçamento de 7 min entre elas, pedi pra ele colocar o colchão na sala ,com música boa pra eu relaxar um pouco e elas vinham mais fortes ,logo pedi pra colocar a bola em baixo do chuveiro e fui pra lá, já estava bem concentrada curtindo as contrações e sentindo elas aumentarem bem rápido. Ele entrou em contato com a Gabi pra dizer que elas estavam bem fortes. Me pediram pra sair um pouco do banho, quando estava me secando percebi um líquido verde escorrer e falei pra Gabi que eu achava melhor que partíssemos para o hospital naquele momento, nos preparamos e saímos , encontramos a Gabi direto no hospital.

Lembrando que optamos por pegar o plantão do SUS. Na avaliação eu estava com 4cm de dilatação e a bolsa não havia estourado ,decidiram internar ...a única intervenção foi um exame de cardiotocografia que tive que fazer. Foram 20 min e foi muito ruim pois tinha que ficar parada todo este tempo, e as contrações eram fortes, depois fui pro chuveiro com a bola, Lembro que a Gabi pingou óleo essencial de Canela pelo banheiro - lembro até hoje do cheirinho- e eu fiquei lá um tempo e as contrações já estavam muito fortes mesmo, já não achava posições. Fui pra cama, lá tentava achar uma posição melhor para passar pelas contrações, meu marido fazendo muitas massagens na minha lombar e a Gabi me ajudando a respirar e relaxar, então percebemos muito sangue saindo e eu já estava com vontade de fazer força.

A enfermeira obstétrica veio e eu estava com 8cm de dilatação, naquele momento já estava com muita adrenalina, um desespero, parecia que tinha um animal dentro de mim que queria sair, eu já não pensava direito, alguns momentos a Gabi olhava nos meus olhos pra falar o que me trazia um pouco de calma, vieram avaliar os batimentos do bebê e chamaram o médico que viu que eu estava pronta a bebê estava vindo! Fiquei na posição de 4 apoios em cima da cama e não acreditava que era o momento, a Gabi me deu um pano (rebozo) para eu puxar de um lado e ela do outro e foi tudo muito rápido.


Senti o círculo de fogo e na força que fiz a bebê saiu, e eu nem acreditava que havia conseguido! Ela nasceu lindamente! No tempo dela com 40 semanas e 6 dias, o papai cortou o cordão e ela veio direto pro colinho da mamãe, onde tomou seu primeiro mamazinho, com os olhos bem abertos, uma conexão única!

...nada foi como planejamos mas tudo foi perfeito do jeito que tinha que ser, estávamos prontos pra isso, foi único, foi natural... eu pari, eu renasci!


Sou muito Grata a Deus por essa experiência, por ser mulher... e muito grata ao meu maridão que sempre está do meu lado, foi lindo, minha força, dizendo que eu ia conseguir o tempo todo... e, Gabi, você faz parte da nossa família, todas as dúvidas e conversas, sempre me deixando muito tranquila, muito obrigada por tudo!

E pra você, mulher, que ler esse relato só tenho a dizer: VOCÊ CONSEGUE!

SE EMPODERE!


0 visualização
  • Facebook
  • Instagram

whatsapp (47) 99208-0080

                        

  • Facebook Clean Grey